Necessaire de Buteco

Necessaire de Buteco

Como ser vulgar sem ser sexy

por Mi do Carmo, em 2015-10-20 15:15:00

Ahaaaaaa! Você já leu e viu por aí mil e uma dicas de como ser sexy sem ser vulgar, né não? Ser sexy sem ser vulgar tá fácil de achar tutorial. Ninguém quer ser vulgar! Aliás, ser vulgar tá tão fora de moda que poderia voltar à moda. Fizeram isso com aquelas gargantilhas pretas de plástico coladas no pescoço como colerinha: bombou dos anos 90 e era tão “out”, mas tão “out”, que virou “in” só pra contrariar. Pois bem, taí um acessório que não tem nada de sexy. Aquele trem é horroroso, e falo mesmo, mas tão usando pacas.  Vai que ser vulgar vira moda! Nunca se sabe! Vai que um dia a gente saia pra o barzinho achando que tá arrasando no sexy appeal e encontre um grupinho de meninas propagando a vulgaridade como o new way of life.  Ah não, pera! Se for assim, SER VULGAR JÁ TÁ NA MODA SIM! Especialmente na night!

 

 

Mas então, vai que você acordou virada nos 600, bateu a cabeça na parede dormindo ou apenas quer se vingar daquele manézão do pé na bunda e decidiu fazer a Bruna Surfistinha (não apenas vai dar, como vai distribuir), mas não sabe como ser vulgar sem ser sexy? Não te ensinaram isso! Mas, uma vez que a vida é sua, a escolha é livre e o gozo consequência! Por isso, vou tentar identificar os padrões pra te ajudar nessa missão!

 

  • A primeira impressão é a que fica! Isso é importantíssimo pra parecer vulgar. Então exagero é essencial e exagere pra menos (hã?). Isso, menos roupas no corpo! Curto com curto tá em alta na vulgaridade. Saia jeans bem apertada aparecendo a poupa da bunda + cropped aparecendo o sutiã embaixo. Última moda pra quem sabe parecer vulgar! Sabe aquele look que você não teria coragem de usar nem lavando o banheiro? Pois é!

 

  • Ainda na aparência, pegue o maior salto do seu closet (no meu caso, sapateira mesmo) e use assim, bem às 2 da tarde, daquele domingo de sol em que as sexies estão de sapatilha e rasteirinha. Ficar à vontade é contracultura! Certifique-se que ele seja azul (pra combinar com o item 3) e bem indiscreto.

 

  • Pronto! Agora você está vestida inadequadamente. Tá sucesso, tá top das baladas universitárias, tá periguetíssima! Então chegou a hora do make poderoso e extremamente nada a ver com o dress code. Pode encher a cara de pó que tá de dia e não pode! Se pudesse, diriam que é sexy! Outra dica: combinar sombra azul, com bolsa azul, sapato azul, e piercing no umbigo azul. Se alguém te chamar de Avatar, faça barraco, quebre copos, diz que é por isso que esse país não vai pra frente e que se não tão respeitando as vulgares a culpa é da Dilma.

 

Pessoal, não preciso explicar que tudo não passa de uma brincadeira, né? (Verdade, mentira, verdade, mentira, vai ficar a dúvida). Não precisam acionar os direitos das mulheres pra cima de mim! A única verdade desse texto é sobre as coleirinhas de plástico no pescoço. Se você tem uma, reveja seu bom gosto.

 

 

Inclusive, a vulgaridade aqui é colocada apenas no contexto do significado do termo “sexy sem ser vulgar”, que se resume apenas à padronização da aparência.  Ou seja, uma crítica até mesmo ao padrão do que seria ser sexy.

 

 

Se quiserem saber mesmo o que penso quando falo sério, em questões comportamentais, leiam esse texto aqui (http://www.entendaoshomens.com.br/o-mito-da-mulher-vulgar/), do portal Entenda os Homens.

 

E epa, mesmo com as minhas licenças não poéticas do texto: RESPEITO É BOM E TODA MULHER MERECE! Mas a gente não pode virar um chato do politicamente correto e parar de fazer  brincadeiras, né ? Go, piranhas, amo vocês! HAHA

Beijos,

Mi do Carmo