Com Bola e Tudo

Com Bola e Tudo

“Título” do primeiro turno do Brasileirão não é tão insignificante quanto parece

por Guilherme Barbosa, em 2017-08-08 00:00:00


O primeiro turno do Campeonato Brasileiro chegou ao final no domingo, com o Corinthians em 1º lugar. Invicto, o time é o “campeão” do primeiro turno. “Grandes coisas. Adianta o que?”, você deve estar se perguntando a essa altura. Oficialmente falando, isso dá ao Timão apenas o troféu Osmar Santos, criado pelo diário esportivo Lance!, e marca a história do Brasileirão 2017.


O “título” no entanto é um bom indício para quem gosta de estatísticas. Desde que o Brasileirão passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em 2003, 11 dos 14 vencedores do turno acabaram confirmando a conquista no returno. Só o Grêmio, em 2008, o Internacional, em 2009, e o Atlético-MG, no Brasileirão de 2012, terminaram a primeira metade do Campeonato Brasileiro na liderança e não estavam na mesma posição na rodada derradeira. No entanto, todos eles terminaram em segundo lugar, ou seja, não apresentaram uma derrocada no segundo turno.

Além disso, nenhum desses três tinha, na 19ª rodada, uma diferença maior do 2 pontos para o segundo colocado. No Brasileirão deste ano, quando olhamos para a tabela vemos o Timão com 8 pontos de diferença (47 a 39) para o segundo colocado, o Grêmio.

O Corinthians faz uma campanha histórica. No mínimo avassaladora. Foi o melhor primeiro turno de um time na história do Brasileirão de pontos corridos. Com 47 pontos, o Timão quebrou o recorde que pertencia aos mineiros Atlético e Cruzeiro, que tinham atingido a marca dos 43 pontos no primeiro turno, em 2012 e 2014, respectivamente. 



Além da maior pontuação da história, o Corinthians impôs também a maior diferença de pontos para o vice-líder da história do Brasileirão: 8 pontos. Essa marca, até o ano passado, pertencia a São Paulo e Cruzeiro que, líderes, estavam a 7 pontos dos segundos colocados em 2007 e 2014, respectivamente.

Confira a diferença de pontos do líder para o vice-líder na virada de turno do Brasileirão desde 2003:

2003* – 3 pontos (Cruzeiro 47, Santos 44)

2004* – 0 ponto (Santos 41, São Paulo 41)

2005 – 4** pontos (Corinthians 42, Fluminense 38)

2006 – 4 pontos (São Paulo 38, Internacional 34)

2007 – 7 pontos (São Paulo 40, Botafogo 33)

2008 – 5 pontos (Grêmio 41, Cruzeiro 36)

2009 – 0 ponto (Internacional 37, Palmeiras 37)

2010 – 1 ponto (Fluminense 38, Corinthians 37)

2011 – 1 ponto (Corinthians 37, Flamengo 36)

2012 – 1 ponto (Atlético/MG 43, Fluminense 42)

2013 – 4 pontos (Cruzeiro 40, Botafogo 36)

2014 – 7 pontos (Cruzeiro 43, São Paulo 36)

2015 – 4 pontos (Corinthians 40, Atlético/MG 36)

2016 – 1 ponto (Palmeiras 36, Atlético/MG 35)

2017 – 8 pontos (Corinthians 47, Grêmio 39)

*Em 2003 e 2004, o turno tinha 23 rodadas. Em 2005, 21. De 2006 em diante, 19.

**Contando o resultado dos jogos repetidos, realizados durante o 2º turno



Se já não bastasse ter a maior pontuação e a maior diferença de pontos da história do Brasileirão de pontos corridos, o Todo Poderoso ainda poder atingir mais uma marca histórica caso o provável título se confirme: ser o primeiro heptacampeão campeão desde 1971, quando o Brasileirão começou a ser disputado.

Só pra constar, eu DUVIDO que o Corinthians não fique com esse título. Aos outros times resta brigar por Libertadores, Sulamericana e para não cair. É só!

.